Recrutamento de pacientes de pesquisa clínica

O recrutamento de pacientes para pesquisa clínica nas redes sociais já é uma realidade, principalmente fora do Brasil, porém ainda pode ser bem melhor aproveitada e trabalhada.

Nos últimos 12 anos as redes sociais vêm revolucionando a forma como interagimos com as pessoas e também com as empresas, se tornando parte do dia a dia de muita gente .  Para se ter uma ideia, em 2018, aproximadamente 74% dos usuários de internet estavam em alguma rede social e destes, 80% buscavam informações relacionadas a sua saúde na web.

Dentre as vantagens do uso das redes sociais quero citar algumas que considero muito relevantes.

Atualidade da informação e disposição do paciente

A informação fornecida pelo paciente retrata a situação atual dele, e não o encontrado em um registro médico, que pode ter sido preenchido há 6 meses, 1 ano ou até 5 anos atrás. Além disso o paciente está disposto a participar de um estudo clínico naquele momento, provavelmente pela situação que está vivenciando. Estes dois fatores proporcionam ao centro de pesquisa informações mais precisas e evitam assim contatos desnecessários com pacientes que não atendem aos critérios do estudo.

Capacidade de acelerar ou desacelerar o recrutamento

Outra grande vantagem é a capacidade de influenciar que o patrocinador ou CRO tem, no ritmo do recrutamento pois pode determinar a qualquer momento se quer aumentar ou diminuir os investimentos nas campanhas, ou talvez decidir em quais regiões ele quer investir mais ou menos. Além disso pode também fazer ajustes quanto a segmentação dos anúncios, incluindo faixa etária, sexo, interesses entre outros, ajustando a assertividade das campanhas. Comparado a outras formas de anúncio, isto torna as campanhas nas redes sociais muito mais eficazes.

Quanto investir para ter bons resultados, vai depender muito de cada estudo, porém é possível fazer uma previsão bastante razoável através de um piloto de 2 semanas. Este piloto lhe dará números suficientes para que você faça uma projeção de quanto precisará investir para atingir seus objetivos. Contudo é fundamental que este piloto seja feito com uma porção representativa dos centros de pesquisa pois os resultados variam muito de um centro para outro, ou seja, mesmo a campanha e a população sendo idênticas, características particulares de cada centro de pesquisa irão influenciar nos números.

Grupos de pacientes

Este é outro trunfo das redes sociais que pode trazer grandes resultados pois a postagem sobre um estudo clínico em um grupo de pacientes, principalmente se feita pelo administrador do grupo, tem muita credibilidade. Porém, é fundamental só postar alguma coisa com o consentimento prévio do administrador do grupo.

Talvez você esteja quase convencido de que deve começar a investir nas redes sociais como forma de recrutamento de pacientes para pesquisa clínica, mas ainda não sabe como.

O recrutamento de pacientes nas redes sociais pode ser dividido em duas partes, sendo a primeira a divulgação e a segunda a coleta dos dados do voluntário, mas vou deixar para falar sobre isso em dois outros posts pois este já está bem longo e por fim, escreverei um quarto post sobre a análise dos dados, não dos pacientes, mas do processo de captação, para tomada de decisão.

Quer saber mais, mande uma mensagem para nós com sua dúvida. Fale conosco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 10 =